Assim falava Tia Iracema


 

A mulher que busca a 'pequena morte', por Shiele

 

Mais uma frase  que recolhi de nossa Sócrates da libertinagem …

“O que os franceses chamam de ‘la petite mort’, o desfalecimento lânguido do pós-êxtase, eu defino como ‘la grande vie”, mon cher.”

5 Respostas to “Assim falava Tia Iracema”

  1. gabriela Says:

    O correto seria petitE, Fábio. A morte é uma palavra feminina, e diz quem entende, que assim ganham um e no final. Me convenceram com o Le petit prince, e com La petitE mort.

    Foi um trabalhão reencontrar a caligrafia do Nietzsche e encontrar um “e” minusculo que de encaixasse com as demais letras na tatuagem.

    “La grand vie” não deixa de ser bonito, porém eu sempre achei mais interessante as coisas mórbidas.

  2. Denise Says:

    La petitE mort, la grandE vie, mon cher ou ma chérie (meu querida, não dá). Capenga é pouco! Melhor escrever em português mesmo.

    • Fabio Hernandez Says:

      Fiz uma correção póstuma no francês de Tia Iracema, que achava o francês uma língua em extinção e os franceses insuportáveis. Acho que ela errava de birra contra a França!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: