Ninguém amou tanto as mulheres como ele


Share/Bookmark

Vamos voltar a nossas sessões de vídeo?
Henry Miller escreveu uma declaração de amor sublime, lírica, eterna a Germaine, uma prostituta barata, em Trópico de Câncer. Talvez não exatamente a ela, mas à “coisa rosa” que ela levava entre as pernas, “um tesouro”, “um presente de Deus”.

Ele admirava aquele “matagal”, e os lábios que os separavam tanto quando estavam unidos como quando estavam separados.

Não me lembro de um outro escritor que tenha transmitido em sua prosa tanta adoração pelas mulheres quanto Henry Miller. A mais comovente forma de amor: incondicional. A mulher não tinha que ser linda, chique, rica para Miller encontrar magia, encanto, beleza nela.

É o caso de Germaine.

E no entanto. As mulheres não lêem Henry Miller, de uma forma geral. E as que rompem a regra o desprezam como machista. Ou mesmo careca. (Miller foi vencido cedo pela calvície, conforme se pode ver em Henry & June.)

Eu protesto, aqui diante de cada um de vocês eu protesto, como se fosse um advogado póstumo do grande, incomparável, insubstituível celebrador de mulheres que foi Henry Miller.

Share/Bookmark

33 Respostas to “Ninguém amou tanto as mulheres como ele”

  1. Grace Olsson Says:

    Fábio, eu tenho um amigo, verdadeiro fa do escritor…justamente por causa dessa passagem do livro.
    segundo esse amigo, ele nao consegue se apaixonar por uma mulher se nao for com a cara dessa parte intima…
    Quando ele me disse, eu fiquei curiosa…e nao tinha lido essa obra…e FIZ A SIMPLES PERGUNTA:
    Por quê essa parte do livro te encantou tanto? e ele falou:
    nao há nada melhor do que admirar a beleza da mulher, vista por esse angulo…
    Eu ainda nao tinha pensado sobre isso…kkkk

  2. poetriz Says:

    E se ele tivésse feito a declaração para as nádegas, então ele seria gay, é isso?
    Reduzir uma pessoa a um órgão, a uma cor, a uma estética, a um único aspecto, não é amar incondicionalmente.
    Incondicionalmente é além disso, é não ter vantagem nenhuma em amar e amar mesmo assim.

    • Fabio Hernandez Says:

      putz, vc ficou ofendida com o miller, poetriz?

      • poetriz Says:

        Ofendida com o Miller? Jamais. Conheci ele através da Anaïs Nin e entendo o contexto literário da época.
        Ofendida fiquei por considerar o amor dele “incondicional”. Isso é uma ofensa ao amor e não apenas às mulheres.

      • Fabio Hernandez Says:

        o caminho correto seria conhecer a anais pelo miller, que passou para ela uma atividade literária que era dele; escrever histórias eróticas a 1 dólar a página. pense nisso, poetriz

  3. Graça Says:

    Fabio,

    Ele nao tinha adoraçao pelas mulheres e muito menos amor incondicional. Para dizer a verdade, um homem que tem apenas fixaçao pelo orgao genital feminino esta a anos luz de saber o que e amor e ate mesmo do e o sexo…pelo menos o sexo que realmente da prazer. Para mim, fica claro que ele era impotente.

  4. Fabio Says:

    impotente??? ele deve estar se mexendo no caixão!

  5. Graça Says:

    Impotente…claro !! Este e um lugar que as mulheres esperam açao, nao poetizaçao. Rosa claro…rosa escuro…aberto…fechado…hummmm…demorou demais. Esse tal do Miler pelo visto so ficava olhando e com um caderninho do lado para quando viesse a inspiraçao de um “grande poema”…vixiiii…coitada da Germaine.

  6. Fabio Says:

    Graça, se vc assistir Henry & June, sua opinião sobre ele vai melhorar. É um filme muito bom.
    Recomendo tb que vc leia a Anais Nin, que aprendeu tudo — sexo e literatura — com o Miller.

  7. Cris Says:

    Miller, Roth, Hernandez… Na minha opinião são todos velhos impotentes. Como já se falou aqui mesmo, quem tem tempo para fazer não tem para falar (ou escrever).

  8. Anarcoplayba Says:

    Fábio, se você está defendendo, ele era machista.

    • Fabio Hernandez Says:

      Bah, Anarco … quando um machista vai tratar uma puta com aquele lirismo todo? pense nisso

      • Mica Muratto Says:

        Porra, Fábio! Todo mundo sabe que um homem trata muito melhor uma puta que uma mulher, né não?! Puta é poesia, é boêmia… pra puta a gente dá flor, mas pra mulher de verdade, só mentira, desprezo e falsidade. Com puta a gente faz amor, com mulher a gente tem filho e arrasta uma vida de chatice e compromisso.

        http://www.releituras.com/mbandeira_pasargada.asp

        Esqueceu disso? rsrsrs

      • Fabio Hernandez Says:

        nossa, que coisa linda que vc compartilhou, mica! bandeira rocks!

      • Anarcoplayba Says:

        Quando estiver pensando em um desconto.

    • Mica Muratto Says:

      Anarco, pra puta a gente não pede desconto. Se ela fizer direitinho, com emoção, a gente dá até uma gorjeta, sacou?!

      • Anarcoplayba Says:

        Mica Muratto,

        VC por acaso é a irmã gêmea malvada da Nicky Buzzato?

      • Karina Says:

        ué! Mica é menino ou menina? rs

      • Fabio Hernandez Says:

        mica é um cara sensível, não interprete errado e nem seja preconceituosa, karina

      • Mica Muratto Says:

        Porra, Anarco! Você quer pedir um desconto pra uma trabalhadora e eu que sou malvado?

        kkkkkkkkkkkkkkkkkk
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Anarcoplayba Says:

        Quero apenas que conste:

        Nunca pedi descontos, e defendo fortemente a criação do puteiro Mc Donalds: Você pede pelo número e é tabelado.

        E sem pedir descontos. Concordo que é o tipo de coisa que não se negocia.

      • Fabio Hernandez Says:

        um dos sonhos eternos dos homens é que a prostituta fique tão impressionada naqueles minutos que decida não cobrar …

      • Cris Alberto Says:

        Ah, Fábio… mas não existe almoço grátis, lembra?! kkkk
        Isso aqui está fervendo, heim?! O que houve, resolveram soltar todos os machistas do mundo num blog só, foi?! Que horror!!!! kkkkk

        Bj pra todos, inclusive para os machões sensíveis.

  9. Graça Says:

    Entao Fabio, estou esperando o DVD que encomendei e ainda nao chegou. Ja faz um tempo que quero assistir e ler o livro tambem, indicaçao segura de um jornalista que admiro muito.

    Nao conhecia a Anais Nin, eles foram amantes, nao e? Vou dar uma pesquisada.

    Ela “aprendeu tudo” sobre sexo com ele??? Esta foi uma frase MUITO machista !!! Fabio, vc e um homem que acha que so vc ensina na cama? Homens tem que sacar que sexo, pra ser bom de verdade e aprendido junto.

    • Fabio Hernandez Says:

      parece que sim, mas não há evidências. no filme são, mas é uma licença poética. o miller foi o mentor literário e sexual da anais. talvez tenha dado uns pegas, talvez não

      • Graça Says:

        Fabio, estou morta de vontade de ver o filme e ler o livro. Li num site que ela manteve diarios durante 40 anos sobre sua relaçao com Miller e so publicou depois da morte do marido.

        Curiosidade bateu fundo em ler a obra dela “Delta de Venus” e tem o filme tb com o mesmo nome. Vc ja assistiu o filme?

  10. Clóvis Says:

    Sim, o amor de Miller pelas putas é comovente. Ele entendeu que sem as putas o universo masculino seria mais triste. Justa homenagem, afinal, como Hugh Hefner, Miller também foi salvo pelas putas.

    • Fabio Hernandez Says:

      isso sem contar o garcia marquez, clóvis, que acabou escrevendo um romance para ‘su putas’

  11. Márcia Says:

    Os pensamentos sobre o amor acabam sendo reducionistas. Prostitutas também são mulheres. Os humanos ainda não aprenderam a cuidar do meio ambiente. Os humanos ainda não aprenderam a se conhecer. Os humanos ainda não aprenderam a fazer amor. É que no amor não cabe rótulos. Cabe magia, encanto, beleza…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: