Por que você deve amar a vuvuzela


É engraçado.

Tanto estão falando da vuvuzela, e uma coisa fundamental é calada. Uma das maiores fontes de autoestima miserável é não saber tocar instrumento. Caetano Veloso sacaneou os ignorantes musicais quando disse numa letra: “Como é bom poder tocar um instrumento!”

O que ele não disse, mas escancarou foi: “Como é péssimo não tocar nada!”

Você sai com uma garota e efetivamente ganha pontos se ela acredita que você toca.  As mulheres sempre alimentam esperanças secretas de serenatas ou até de composições imortais inspiradas nelas. Se você não toca nada, parecerá seco tal como um engenheiro ou advogado ou contador. Músicos, basta ver exemplos como Mick Jagger e Eric Clapton, são bem cotados.

Meu amigo Thunder, com sua incrível barba hemingwayana, me disse certa vez que levou bota de uma namorada com a seguinte explicação: “Jamais consegui lidar direito com o fato de que você não sabe tocar nada.”

Pois bem. A vuvuzela é a solução.

Você pode dizer na primeira saída, sem os terríveis ônus da mentira, mais ou menos o seguinte: “Acho que o Caetano sempre teve razão. Aquela música. Como é bom poder tocar um instrumento. Sei lá. Hmmm. O instrumento nunca deixa a gente sozinho. Quando o mundo parece tão cruel que você tem vontade de se trancar dentro de você mesmo, o instrumento é um companheiro fiel. Talvez o único.”

A não ser que ela seja fria como uma cartomante sérvia, ela estará apaixonada por você antes, bem antes, que você tenha que mostrar o instrumento que toca.

Pense nisso.

Share/Bookmark

75 Respostas to “Por que você deve amar a vuvuzela”

  1. Nina Says:

    E mulheres que tocam instrumento (além da vuvuzela, óbeveo)?

    Ganham algum ponto extra também?

  2. md Says:

    que essas cornetas maleditas e seus assopradores vão pro inferno!

  3. Anarcoplayba Says:

    Só eu acho que o Caetano fez uma confissão de natureza homoerótica ao afirmar “como é bom tocar um instrumento”?

    • Nina Says:

      Não sei Anarco…”tocar instrumento” é necessariamente homo-contextualizado?

      • Anarcoplayba Says:

        Restaria a hipótese onanista.

        Mas é o Caetano.

      • Anarcoplayba Says:

        Inclusive, há que se ressaltar que não é tocar instrumento, mas tocar UM instrumento.

        Se fosse auto-referencial, seria “meu instrumento”.

      • Fabio Hernandez Says:

        hahaha

      • Nina Says:

        Não necessariamente o interlocutor chamaria seu próprio instrumento de “meu”. Mas, ó! Vejo agora que minha pergunta inicial tomou proporções por demais diversificadas…..

      • Anarcoplayba Says:

        De fato. Mas o artigo indefinido transmite a idéia de indeterminação.

        Perceba a diferença entre a frase “como é bom beijar uma mulher” e “como é bom beijar minha mulher”.

        Creio que a indeterminação do objeto torno o sujeito da oração indeterminado.

        Sexualmente, quero dizer.

      • Nina Says:

        Certo.

        Uma coisa é tocar a minha vuvuzela. Tocar uma vuvuzela já torna o sujeito e seu objeto um tanto quanto indeterminados.

  4. Juliana Paz Says:

    fábio… fábio….
    parece q vc crê q as mulheres se apaixonam facilmente…
    qnto mais leio seus post..
    mas passo a acreditar q tenhu uma alma bem mais digamos: masculinizada…
    rídiculo pensar q uma mulher vai se apaixonar mais rápido
    só pq o cara toca algum tipo de instrumento…
    conheço dúzias de caras q tocam….
    batida…
    moçoilas de plantão…
    vamos ser mais dificéis….

    • Fabio Hernandez Says:

      não é porque você é fria como um cigana sérvia diante da musicalidade dos homens que todas as suas companheiras de sexo tb são, Juliana. pense nisso

      • Alice Barros Says:

        kkkkkkkk Fábio Hernandez não perdoa! Pense nisso! kkkkkkkkkk

      • Juliana Paz Says:

        frieza…
        pq vc imagina q todas as mulheres são iguais??
        q todas pensam da msm maneira..
        ql foi o meu pecado para ser xamada de “fria”??!?
        apenas disse q nem todas as mulheres se deixam encantar pela “musicalidade dos homens”,
        nem todas são 100% romance.
        E nem por isso são frias.
        Pelo contrário.
        Podem ser bem quentes, Fabio Hernandez. Pense nisso

      • Fabio Hernandez Says:

        pois uma pesquisa da Universidade da Navaja diz que 84% das mulheres preferem homens que cantem e/ou toquem um instrumento, Juliana. vc não pecou. apenas infringiu uma regra básica feminina, uma tradição dessa grande nação das marias palhetas.

  5. Nina Says:

    Droga.

    Não consigo ler a expressão “tocar um instrumento” no contexto original.

    Anarco, culpa sua!!!!!

    • Anarcoplayba Says:

      E quem disse que o meu contexto não é o original?

    • Karina Says:

      sorte sua, Nina, pq eu n consigo ler “vuvuzela” no contexto original.

      rsrsrsrs

    • Nina Says:

      Por uma questão cronológica. Fábio escreveu primeiro.

      E até onde sei, o contexto dele era outro.

      Ou não.

      Pensemos nisso.

    • Fabio Hernandez Says:

      nina, vc é uma maria paleta?

      • Nina Says:

        Rsrsr… Não Fábio… quando você mesma sabe tocar violão, desmitifica um pouco essa “áurea” dos músicos. É preciso um mais para me deixar “encantada”.

        Para ser sincera, tenho pouca paciência para rodinhas de violão. Me irritam.

        Palhetas então!!!! Bléh! Mil vezes o violão de nylon, tocado com meus próprios dedos, sem palheta.

      • Fabio Hernandez Says:

        tocar violão é isso. o resto é silêncio e maria palheta, nina. pense nisso.

      • Petite Poupée Says:

        Adorei isso!

      • Petite Poupée Says:

        Caraca Fábio…tem um solozinho medievo muito legal… putz, mas é feio q dói!

      • Fabio Hernandez Says:

        o solo é feio ou o tocador, maria palheta?

      • Petite Poupée Says:

        O solo é bonito e ele feio pra caramba.

      • Petite Poupée Says:

        Mas nem sempre quem ve cara n ve coraçao, vc sabe…

    • Nicky Says:

      Nina, agora eu tbm não consigo…

      FÓOOOOOOOOOOOOOOOOOOOM!

      • Fabio Says:

        pp, esse vídeo é do tempo em que se amarrava cachorro com linguiça. pense nisso

      • Petite Poupée Says:

        Fábio, era pra vc ter pensado no casal e nao no vídeo, mané!

      • Fabio Hernandez Says:

        vc escolhe as armas, a hora e o local, Petit.
        faça o testamento antes.

      • Anarcoplayba Says:

        Na qualidade de campeão apontado, Fábio, representarei a Srta. Petit.

      • Petite Poupée Says:

        Oh distinto cavalheiro Anarco! está se propondo a duelar em meu lugar? (e eu já estava me sentindo Kate Beckinsale no filme Underworld… ) Ok, mas uma pergunta não quer calar: quem vencer…fica com a mocinha?

      • Nicky Says:

        Eu sou a juíza, pra pôr ordem nisso!

        Quem vencer tem o direito de tocar vuvuzela pra mocinha.

        Ad aeternum

      • Anarcoplayba Says:

        Ó, Nobre Donzela, seria indigno de minha parte voluntariar-me ante um desafio pensando em suas dádivas prestimosas.

      • Petite Poupée Says:

        Nicky, que prêmio mais sem graça…

      • Nicky Says:

        Se vc fosse Maria-palheta de verdade, acharia o máximo!

        Vc não faz parte dessa elite feminina 😦
        *snif

      • Petite Poupée Says:

        Nicky, eu faço parte da ralé!

      • Nicky Says:

        E quer ser prêmio de duelo??? :O

        Petite amie, vc precisa se dar mais valor!!!

      • Petite Poupée Says:

        rss eu disse q queria ser o prêmio? Sei exatamente meu valor…acredite 😉 bisou, vou mimi

      • Nicky Says:

        Sabe, sim, dear!

        Uma serenata de vuvuzela

        Se bobear, eles mandam até um caetano VelÓOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOso pra te seduzir xD

        (tô até essa hora fazendo palavras cruzadas pros pupilos, rs. Gotta love my job! Vou mimir tbm. Baisiers ~ [sonharei com o Ballack, hihi])

      • Petite Poupée Says:

        hahaha me poupee!!!!!! Eu troco a vuvuzela facilmente pela castanhola, o q acha? e sem Caê, pois… ninguém merece!!!! hahahahahaha

        Mas vc é paulista… entendo perfeitamente q goste do Caetano Meloso, digo Veloso.

  6. Gueixa Says:

    Pronto!!!!!Agora a Nina nos mandou pensar…E logo no contexto em que o fabio falou a “Vuvuzela”….Volto mes que vem.rsrsrsrsr

  7. Guilherme Says:

    Caro Fábio,

    Tenho acompanhado seus textos a algum tempo e, como gostei em especial desse, resolvi fazer um comentário.

    Gostei demais de quando vc falou: “Você sai com uma garota e efetivamente ganha pontos se ela acredita que você toca.” Impressionante como isso é verdade. Tenho um grande amigo, que não é dos mais embelezados, mas se dá muuuuuito bem com mulheres exatamente pq ele tem esse talento no violão. Sâo as famosas “Maria paleta”…

    Estou pensando muito sobre isso… hehehe… Abraços…

  8. Nicky Says:

    Eu não sou Maria-Palheta…

    Mas historicamente, todos os caras com quem eu já fiquei tocavam violão ou guitarra… *-* ai ai ♥

    (De repente um ou outro cara aleatório das baladas não, mas eles dançavam! Então tudo bem.)

    Acho que o cara gostar de música já é um bom começo. Não precisa nem dançar nem tocar nada, mas quem não consegue gostar de música, não tem a minha atenção. São muito chatos…

  9. Alice Barros Says:

    kkkkkkkkkkkkkkk Não consigo ler a frase do caetano, vuvuzela e palheta sem lembrar desse texto e principalmente do fórum! kkkkkkk
    AS coisas perderam o sentido original. “pense nisso”

  10. Rodrigo Garcia Says:

    Rindo muito aqui KKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Quando as “maria palheta” elas existem sim, conheço varias rsrsrsrs

  11. Petite Poupée Says:

    Fria como uma cartomante sérvia…kkkkkk Tocar uma vuvuzela pode ser uma experiência viciante e nada fácil no começo, mas, como qq instrumento, tem q perseverar.

  12. Petite Poupée Says:

    Ah Fábio, terei q concordar com Caetano…saber tocar um instrumento, n é essencial, mas faz toda diferença. Uma pena q ele n saiba até hoje tocar violão, né?

  13. Rafa Says:

    FILOSOFEI NO BANHO: prestar atenção no som da vuvuzela durante jogo do Brasil é como prestar atenção no próprio cabelo despenteado durante o coito. pensem nisso

  14. Eduardo N. Says:

    Fábio, se duvidar você tem razão. Olha só, pare para pensar nisso (rs): por que que é que o ato de se falar algo a uma mulher com a intenção de que conseguir “fisgá-la” se chama CANTADA?

    • Nicky Says:

      Du, é pq no trovadorismo os caras declamavam poemas ao som de instrumentos musicais pras mulheres. E as canções de amor eram geralmente para as mulheers casadas, os amores impossíveis.

      Veio de lá 🙂

      (mentira. eu inventei. Mas bem que poderia ser, não?)

      • Eduardo N. Says:

        rssss…
        Nick querida, sua explicação foi, no mínimo, convincente!
        É provável que haja mesmo alguma relação.

    • Fabio Hernandez Says:

      per-fei-to, edu. muito bem lembrado. etimologicamente, seu comentário não poderia ser mais brilhante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: