El Hombre decide matar o criador da Trilogia Millennium: capítulo 2


El Hombre decidido a exterminar o escritor rival

O primeiro capítulo da empolgante saga de vingança de El Hombre pode ser lido ou relido aqui.

CAPÍTULO 2:  NA SUA REVOLTA INSANA CONTRA LARSSON E CONTRA O MUNDO, EL HOMBRE CHEGA A PENSAR EM ENTRAR NA AL-QAEDA DE BIN LADEN

El Hombre tinha um objetivo na vida ao terminar de ler a trilogia de Stieg Larsson: exterminar o autor. Ele sabia que sua morte tinha sido uma farsa. Larsson e seu velho amigo Olaf, chefe da polícia sueca, tinham montado um plano perfeito pelo qual ele não apenas se livraria dos homens que queriam matá-lo como alavancaria violentamente as vendas.

Autor morto vende.

Antes de se decidir pela eliminação de Larsson — agora de verdade — El Hombre considerara a hipótese de repetir sua estratégia. Escreveria, também ele, uma trilogia de livros de suspense ambientados no Brasil. Em São Paulo. Se ele posso, por que não eu?

Lisbeth parece mais paulistana que sueca.

El Hombre refletiu sobre isso. Começava que Lisbeth era morena, e não loira como as suecas. Tinha o corpo miúdo, ao contrário das potrancas de Estolcomo. Era raivosa, vingativa, sendo que as suecas segundo alguns estudos são as mulheres mais felizes do mundo.

E não ligava para sexo.

Ora, até a neve de Estolcomo é familiarizada com a disposição das suecas para a fornicação, como se não houvesse amanhã.

Com tantas incongruências, Lisbeth virou um fenômeno. El Hombre criaria a sua versão, muito mais factível. Uma brasileira típica. Mulata com decotes imensos para destacar seus seios siliconados. Na faixa dos 20 anos, fanática por Bob Marley e Lady Gaga. Repórter de um jornal sensacionalista, Centennium. Sexualmente desinibida, e pronta para usar seu descomunal poder de sedução para conseguir entrevistas que ninguém conseguia. Olhos verdes, por conta de lentes de contato. Especializada em coberturas policiais. Mais de uma vez desvendou crimes em que a polícia boiou.

Que tal?

Ia ser uma consagração igual à de Lisbeth. Um nome. Tudo que El Hombre precisava era um nome para sua heroína. Lizabete? Não, muito parecido. Bebete? Não, lembrava uma música de Jorge Benjor. Salete? Não, poderiam tratá-la como Salada.

Sem um nome não dava para começar. Mas que nome? El Hombre chegou ao extremo de convocar as pessoas que frequentavam seu blog a mandar sugestões. O nome escolhido renderia a quem sugerisse um exemplar autografado do livro encalhado de El Hombre.

Mercedes aguarda El Hombre

Sonhando com El Hombre

Choque. Decepção. Tristeza.

Não apareceu um único nome que prestasse. Depois que acertasse as contas com Larsson, talvez tivesse que promover um extermínio em massa.

Sangue jorrando como uma fonte de catchup no meio de uma praça.

El Hombre fechou os olhos e, num desvario, viu à sua frente um monte de pessoas transformadas em cadáveres por sua AK 47 igual á de bin Laden. Quando a revolta explodiu em seu peito com a mistura fatal do sucesso de Larsson e seu próprio fracasso, ele chegara a pensar em viajar para o Paquistão e se juntar ao Al-Qaeda na condição de homem-bomba. Faria a sua Jihad pessoal, moveria a sua guerra santa contra tudo e contra todos.

Contra o mundo.

Mas desistiu quando se deu conta de que não acreditava numa só palavra de Maomé. Isso poderia lhe trazer problemas sérios entre os militantes do Al-Qaeda.

Não é por aí.

“Hombre?”, ele subitamente ouviu ali na quitinete. Era uma voz doce, sussurrada, um portunhol que cativava pela cadência malemolente.

Mercedes, a arubenha que dedara involuntariamente Larsson.

“Hombre?”, ela insistiu. Acordara ávida pelo sexo incomparável de El Hombre. Tivera sonhos libidinosos e agora queria transformá-los em realidade. Desde que passara a morar com ele aposentara El Niño, seu vibrador em forma de banana.

Seu melhor amigo por muitos anos.

Mercedes queria provocá-lo. Empurrou o lençol para o lado com displicência estudada e abriu ligeiramente as pernas. Como que ronronou, tamanha a suavidade de um suspiro cuidadosamente estudado para excitar o homem irresistível que estava de pé, na sua frente. Com o controle remoto pôs para tocar um bolero próprio para a fusão tórrida entre dois corpos em chamas. Mi vuelves louca …

Você pode fazer de mim o que quiser.

Era essa a mensagem dos olhos suplicantes de Mercedes, tão úmidos quanto seu sexo faminto. El Hombre ia agir por instinto, mas a razão o deteve. Foi até o banheiro e voltou com algo na mão direita. Aproximou-se em suas passadas de felino de Mercedes e pediu a ela que fechasse os olhos e abrisse os lábios que pareciam palpitar, tamanho o desejo de sua dona. Antes de fechar os olhos ela percebeu o elevado grau de excitação de El Hombre.

Um cavalo. Parece um cavalo. Esse é o cara.

El Hombre se aproximou do rosto de Mercedes. Os lábios escancarados esperavam alguma supresa altamente erótica, digna de figurar nas Mil e Uma Noites.

Ela apertou forte os olhos fechados, na expectativa de mais um gesto sensacional de seu homem.

Já bem próximo dela, El Hombre acionou o spray de Listerine de menta que guardava, como uma relíquia,  no armário do banheiro.

Uma borrifada justa, santa.

Mesmo Mercedes, com seu hálito perfumado de dama da noite, precisava dele ao acordar.

Feito o serviço, ele mirou aquele corpo espetacular, que fazia latejar sua intimidade viril. Tudo pronto para a festa.

Exceto por um detalhe.

(continua)

Share/Bookmark

16 Respostas to “El Hombre decide matar o criador da Trilogia Millennium: capítulo 2”

  1. Alice Barros Says:

    Essa saga de “El Hombre” é surpreendente! kkkkk
    Principalmente quando ele borrifa listerine de menta na fogosa Mercedes! hahaha
    Encantada e ansiosa pelos próximos capítulos!
    =*

  2. Wilde Jr Says:

    Gostei da gravura do Mr. Walker..

  3. Grace Olsson Says:

    o sexo por aqui, é bem complicado. Um amigo sueco me falou que, NAO HÁ NADA MELHOR DO QUE DESVENDAR AQUELE MONTE DE ROUPAS E…POR BAIXO DE CADA PECA….ELE ESCORREGAR na PELE MACIA DA MULHER AMADA.
    E se, a pele for de uma latina, ele vai ás nuvens…kkkk

  4. Grace Olsson Says:

    que detalhe é esse , Fábio?
    Eu traduzi o texto e um sueco falou:

    FALA AO FABIO QUE O DETALHE É ALGO BEM RIJO..

    KKKKKKKKKKKK

  5. Fabio Says:

    pensei, pensei, pensei e concluí que a saga épica de El Hombre não está fazendo sucesso nenhum

  6. R. M. Gonçalves Says:

    FH, diga ao El Hombre que foi descoberto algo que pode ser doloroso! Uma mulher muito parecida com Mercedes foi vista nos braços de um espanhol milionário, traficante de armas residente em São Paulo, em Alphaville.
    Assim que tiver em poder das fotos, faço o envio…

  7. Pê Sousa Says:

    Hey, FH, mal posso esperar pelo desfecho desta história que tem me prendido, tamanha a emoção contida na trama. Viva El Hombre!

    Pê.

  8. Gueixa Says:

    Nome…nome..nome pra heroina…ops heroína? Que tal Vera?

  9. Kana-chan Says:

    Nome? Nomeee?

    Soraia!!!!

    Ou será que fica muito “vilã de novela mexicana”??? :/

  10. Kana-chan Says:

    Legal! \o/
    Soraia!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: