Os durões não dançam


TOUGH GUYS DON’T DANCE. Durões não dançam. É o título de um dos livros de Norman Mailer.

Li há muito tempo e, se o título jamais saiu de minha mente, o roteiro já se diluiu. Há uma cena, num filme de Woody Allen, em que ele conta que leu Guerra e Paz em tempo recorde, com a leitura dinâmica. O interlocutor pergunta o que ele guardou. “Que tratava de guerra e paz”, ele reponde.

Bem, o que lembro, mesmo, do romance de Mailer é que durões não dançam. Mesmo assim recomendo porque todo Norman Mailer é Norman Mailer.

Concordo com a tese central.

A dança foi feita para mulheres. De preferência, jovens. Velhotas a partir dos 50, salvo Kathryn Bigelow e uma ou outra exceção, ficam melhor, na senioridade, jogando baralho ou abanando o leque. Francamente. E não me chamem de machista porque tenho carteirinha de feminista.

Uma mulher que dance mal tem mais graça que um homem que dance bem.

Nesta cena de Pulp Fiction isso fica demonstrado como uma equação matemática. Uma Thurman não dança nada. Me lembra minha prima Mariza, loura, bonita e desajeitada nos passos travados. Travolta é um mestre do bailado. Sumiu uma época, fez um estratégico implante de cabelo, e reapareceu em Pulp Fiction. Para quem gosta de curiosidade, Pulp Fiction era como se chamavam os romances policiais nos Estados Unidos muito tempo atrás. Pulp, polpa, era a base do papel barato dos livros.

Exemplo de pulp fiction

Pulp fiction

No filme, os olhos do espectador acabam nela, mesmo com sua dança trôpega. Travolta dá seus saltos de sempre, mas é reduzido a coadjuvante nesta cena.

A dança, mesmo tosca como a de minha prima, eleva a graça da mulher. A feminilidade, o encanto. No homem tem o efeito oposto. Quanto mais bem executada, mais subtrai em virilidade. Quando é ruim, o efeito é simplesmente patético.

Mailer lutava box, casava e descasava, brigava, escrevia romances e tentava ser um novo Hemingway, o que não conseguiu embora tenha chegado perto.

Fazia muita coisa, como se vê.

Mas, como todo durão, não dançava.

70 Respostas to “Os durões não dançam”

  1. Nina Says:

    Gentilmente discordo, FH. Acho que John Travolta nos tempos de Grease e Embalos de Sábado a Noite genial. Como dizer que sua dança não chama nossa atenção?

    De qualquer forma, numa dança, o show é mesmo feminino, mas para isso ela precisa da sua base, a figura masculina.

    E quanto as danças na terceira idade, que tal uma olhada nesse vídeo: (aguentem a parte do Stand by Me e foquem quando começar a salsa.. vale a pena ver até o final):

    • Karina Says:

      essa senhorinha é fantástica, Nina.
      mas meu olhar sobre a dança dela com certeza n é aquele mesmo com que admiro dançarinos mais jovens.

      • Nina Says:

        hahah… Claro que não!

        Mas a multiplicidade de olhares e intepretações pode, nesse contexto, ser vantajoso, ou?

      • Fabio Hernandez Says:

        vanera my ass, com todo o respeito, Nina.

      • Nina Says:

        >>>>>>>Comentários sistematicamente aleatórios<<<<<<<<<

        Fabio, 10 anos vivendo em SC e ouvindo música gaúcha em absolutamente todos os lugares (Desde a rodoviária até formaturas pomposas de direito) me obrigam a concordar com vc. Não gosto. Não suporto.

        Mas houve dois momentos que me "tiraram" para dançar a vanera , e confesso que foi divertido. Eu ri. E não, eu não estava vestida de prenda!!! (ufa)

        E não, não faço questão de dançar de novo.

        Agora, o fato da mulher ser mais graciosa na dança não exclui a possibilidade da sensualidade do homem. Não acho que é uma questão de OU. São diferentes. E cada um é belo da sua maneira.

        Quanto ao vídeo, sinceramente não sei se ela estava tão dopada assim. Mas não duvido. Ponho-me na inconfortável situação da dúvida. Só quis contribuir com a discussão no que tange fugir de clichês e esteriótipos.

        Anarco: siga o conselho do Fábio e não dance mais Bon Jovi no boteco! RSsrsrrs
        Nem com todo chá do santo daime do mundo.

        Tenho a impressão que seu feminismo defende uma visão meio machista da mulher Fábio! =D Uma visão estereotipada.
        E, embora esteriótipos nos ajudam num rápido julgamento e podem facilitar padrões de tomada de decisão, nos impedem de ver para além do óbvio que se mostra.

      • Anarcoplayba Says:

        Bon Jovi é MUITO ruim, sendo, doravante, a coisa mais recomendável a ser dançada por mim.

        Isso e Billy Idol:

      • Karina Says:

        claro!
        Só achamos que velhos “ficam melhor, na senioridade, jogando baralho ou abanando o leque” se buscarmos na dança deles os mesmos atrativos de uma dança embalada por pessoas mais jovens. Se olhamos com esses outros olhos, vemos beleza em tudo. Assim como devemos olhar com outros olhos, p.ex., a dança de pessoas cadeirantes. Se temos o olhar engessado, n conseguimos extrair o que há de bonito nisso.

      • Fabio Hernandez Says:

        faço tudo por cadeirantes, K, inclusive empurrar a cadeira, menos vê-los dançar.

    • Fabio Hernandez Says:

      deus sabe os comprimidos que a velhota teve que tomar para mitigar a dor na adeira depois dessa extravagância, Nina.
      uma coisa, a música latina é particularmente infantil.

    • R. M. Gonçalves Says:

      Nina, eu dançava com senhoras desta idade que tinham muito mais fôlego do que muitas moçoilas… outras até com mais, digamos, sensualidade nos movimentos.

  2. laufranco Says:

    Essa foi a primeira coisa que perguntei do meu atual quando começamos nosso relacionamento: você sabe dançar?
    Ele, apesar de ser um “durão convicto”, disse que não gostava, mas que tentaria se eu quisesse.
    Respondi que esse pedido ele nunca ouviria de meus lábios.
    Eu adoro homens que não sabem dançar. Há um tipo de beleza nisso que eu não posso exprimir, mas que se assemelha ao que vc descreve ao admirar uma linda jovem dançando.
    Apesar de ser fã dos antigos musicais hollywoodianos e até hoje lembrar da primeira vez em que assiti maravilhada à cena monumental em que Gene Kelly rodopia na calçada, em Dançando na Chuva… para mim, é algo mágico um homem que não saiba dançar e que não tenha a mínima pretensão de aprender.

    • Fabio Hernandez Says:

      é algo mágico um homem que não saiba dançar e que não tenha a mínima pretensão de aprender; que bela frase, Laurianne.

  3. Filippo Contini Says:

    Totalmente de acordo!
    Nunca soube dançar, não sei e nunca saberei.
    Dentre as poucas vezes que tentei me aventurar em passos de dança, o máximo que fiz foi ficar envergonhado com vontade de colocar um saco de pão na cabeça. Não fosse meu enorme sorriso e um bater de palmas forte e estalado eu não teria saído incólume dessas situações.
    Agora, modestamente, cantar é comigo mesmo ( :

  4. Anarcoplayba Says:

    Na qualidade de homem que dança mal, permita-me discordar.

    Sou alto e com uma péssima coordenação motora para qualquer coisa que não envolva causar dor, sofrimento e lesões na integridade física de outras pessoas.

    No entanto, mesmo dançando mal, minha tese é a de que um homem dançando mal chama a atenção positivamente mais que um homem sem dançar.

    Não é sobre coordenação, é sobre segurança. It’s about not giving a damn to the others.

    Aqui um exemplo:

    • Karina Says:

      Essa carinha dança mal, Anarco? poxa, achei uma maravilha. É a dança que é brega, mas ele tem um super molejo e segurança (concordo com vc). Gostei!

    • Nina Says:

      hahaehhea… o cara dança muito! com direito a mini moon walk!

      Na época disco faria o maior sucesso nas pistas! lol

      • Nina Says:

        claro, desde que melhorasse o visual! 😉

      • Gueixa Says:

        E Bon Jovi, Nina? Vale?

      • Fabio Hernandez Says:

        Bon Jovi é brega, feio e desafinado, Gueixa.

      • Nicky Says:

        Discordo.
        Ele é bonitão, estiloso e canta muito bonitinho!

        Esse asco todo soa como dorzinha de cotovelo, hein!?

        Careful 😉

      • Nina Says:

        Ah não! Bon Jovi definitivamente não é sensual! ahahah

      • Anarcoplayba Says:

        Mais um:

      • Fabio Hernandez Says:

        mto bom, Anarco! hahaha

      • Petite Poupée Says:

        KKKKKK Deus sabe como eu precisava finalizar essa segunda dos infernos rindo…thank so much Anarco rss

        Ah Fábio, um passinho básico tipo “dois pra lá dois pra cá” é bem legal… é sex!
        Meu professor de hip-hop é feinho, mas qd ele dança ragga comigo…hahaha o calor sobe…

      • Fabio Hernandez Says:

        que quer dizer ‘o calor sobe’, Petite,pode explicar melhor?

      • Petite Poupée Says:

        Fábio…é o maldito ragga! Só dançando vc entenderia…
        Mas com vc eu dançaria uma valsa vienense….

    • Fabio Hernandez Says:

      e disso, vcs gostam?

    • Fabio Hernandez Says:

      a menina da platéia parada é mais graciosa que o cara dançando bem. fatos são fatos.

  5. Alexandra Says:

    Discordo com você FH, o que mais me atrai em homens, além do seu charme, é o “saber dançar”, ou se não sabe, se predispor a aprender, seja com a parceira, seja em aulas de dança.. Demonstra desenvoltura.. Agora não são todas as danças, uma vanera, uma bandinha, tango, gafieira são espetaculares, agora “creu velocidade 5”, daí tem que ter coragem, pq só se for pra rir do corajoso..

    • Nina Says:

      Não gosto muito de música gaúcha, mas dançar uma boa vanera é uma delícia!!!

      • Fabio Hernandez Says:

        as melôs dos pampas são detestáveis, Nina. o chimarrão acaba com qualquer possibilidade sonora.

    • Fabio Hernandez Says:

      Alexandra, depois do terceiro pisão seu entusiasmo pelo homem queestá aprendendo a dançar vai diminuir, pods crer. melhor preferir os que sabem o bailado básico sexual, pra cima, pra baixo.

  6. Karina Says:

    Quanto mais durão o homem, mais charmoso na pista de dança. Justamente pq a dança confere uma sensibilidade que desconstrói essa imagem de durão, além de ser sensualíssimo.
    Acho super atraentes homens quando dançam bem. Prova disso é que até o insosso John Travolta fica sexy nessa cena.

  7. anarcoplayba Says:

    Entao, Nê, realmente n dah p falar q ele danca mal. O Napoleon eh meio bizarro, mas EH LEGAL. Eu diria q isso eh parte da dança enquanto arte: sair da area de conforto, expor-se, etc. Levando o tema p filoaofia barata, a gente poderia se questionar o q leva alguem a dançar.

    • Karina Says:

      é uma proposta ou um questionamento retórico? rs

      • Anarcoplayba Says:

        Façamos nosso exercício, mas começando pelo contrário: o que leva um machão a não dançar?

        Minha tese, que pode receber o título de “Porque eu danço, mesmo me sentindo ridículo” é: Pessoas que não dançam o fazem porque se sentem ridículas (no sentido de provocar riso mesmo), extrapolando o próprio julgamento às pessoas ao seu redor. O que passava pela cabeça era “Meu, eu vou parecer ridículo, deixa eu ficar parado aqui torcendo pra ninguém me perceber.”

        Isso, segundo alguns autores, possui raízes no medo biológico do macho beta: o medo de aparecer é um controle biológico pra que os betas continuem no seu lugar de betas dentro da matilha. Pense em termos de dança do acasalamento e tal: o macho novo que aparece VAI ser desafiado.

        Segundo esses autores, é por isso que ficamos com um frio na barriga diante de uma mulher LINDA: a reação endócrina (descarga de adrenalina) é a mesma para a luta.

        Essa é UMA análise psico-biológica…

        O que eu gosto de pensar: Dançar é uma ótima forma de demonstrar que vc n liga para o que os outros pensam. Não se colocar na posição de julgado te coloca “acima” das massas.

      • Fabio Hernandez Says:

        Calma lá.
        Discordo. Não danço porque, mesmo sendo um exímio dançarino, acho que dança é coisa de mulher, Anarco.
        Nas duas ou três vezes em que dancei, uma roda se formou, como nos Embalos de Sábado á Noite.
        Mas princípios são princípios.

      • Petite Poupée Says:

        Essa eu pagava pra ver! rss

      • Karina Says:

        hum… n sei bem teorizar sobre isso. Mas concordo que quem não dança o faz por medo do ridículo. Isso, claro, descontando aqueles que simplesmente n veem graça alguma, que acredito que existam tb.

        Só n consigo fazer a conclusão inversa: quem dança, dança PARA demonstrar autoconfiança. Ou: se eu dançar, logo vão ver que n ligo para a opinião alheia.

        Sabe pq? pq num meio em que todo mundo está dançando, isso é o normal. Vc n vai se destacar, vai ser só mais um. Quem não dança por medo do ridículo revela aquela timidez de quem acha que todos os olhos estão voltamos para ele.

        E acompanhando seu raciocínio do macho-beta, bom… até faz sentido. Seria algo do tipo: ado-a-ado cada um no seu quadrado hehe
        Deixa-me só ver se entendi a relação que isso tem com a reação diante de mulheres bonitas.
        Se vc depara com uma mulher linda entrando no bar, sabe que ela vai atrair tb a atenção de outros caras e por isso vc libera adrenalina?

      • Karina Says:

        sorry… antes que vc diga que n limitou o argumento de quem dança ao aspecto de que dançam PARA mostrar autoconfiança, ok, eu entendi isso.
        Só fiz a objeção de que n consigo imaginar que quem dance como forma de superação de uma timidez (medo do ridículo) o faça pensando que isso vá realmente fazer diferença diante do olhar dos outros. É uma superação de si para si, acredito eu.

      • Anarcoplayba Says:

        Ah, minha Nêmesis… se vc extravasa o julgamento seu para os outros, n faz sentido extravasar a prova? Provo para mim e, assim, acho que provo para os outros?

        Anyway, quanto à mulher linda… é isso que vc disse, mas é um passo adiante: Não é apenas deixar a mulher alpha para o mach alpha… é tbm “se por no seu lugar”.

        Sim, é bizarro… mas reitero: pense nisso num nível inconsciente… tipo Édipo.

  8. Vanessa Says:

    Sinceramente, Fábio, pelos “posts” que você escreve no blog (do qual,aliás, eu sou fã) não posso concordar com você.Você é extremamente machista e preconceituoso: “velhos não podem isso, nem aquilo…”. Ok, já entendi que velhos têm que se recolher à sua insignificância e mulheres têm que seguir um padrão X, ou serão consideradas ridículas. Tentarei me recolher quando estiver na época…

    • Fabio Hernandez Says:

      lembre-se de que vc fez uma promessa, Vanessa. se recolher na senioridade. jogar baralho, rezar o terço, tentar o bingo. coisas assim. não são ridículas, são próprias da senioridade.
      velhotas se chacoalhando depois têm dores agudas de reumatismo, além do mais.

  9. Pê Sousa Says:

    Excelente texto, Fabio!

    Agora não tenho tanta certeza em se tratando do que vc disse sobre senhoras que ainda dão uns passinhos… (Rs) Espero que este seu comentário não repercuta tanto neste espaço.

    Mas quando vc fala sobre uma mulher, mesmo não sabendo dar um ou dois passos de dança, era como se eu tivesse enxergando a cena: a bela, ainda que claudicante na sua tentativa de dar algumas piruetas ao som de alguma música sedutora foi demais!

    Como sempre, vc está bárbaro!

    Abraços juazeirenses,

    Pê Sousa

  10. Pê Sousa Says:

    Hey Nina, a senhora da salsa dança muiiitoo mesmo, mas – tomando emprestado um pouco do machismo do Fabio – não é uma visão que seja interessante para mim…

    Eu nem sei dançar, mas com certeza me encanto por pessoas que o fazem de forma majestosa. E quando uma mulher dá a sua contribuição, não tem jeito: meus olhos são atraídos; pela forma, pelos movimentos suaves – como numa valsa – ou enérgicos – como num tango. De preferência, do Gotan Project!

    Abraços juazeirenses

  11. R. M. Gonçalves Says:

    Devo discordar do post como ex prof. de dança de salão.
    Sobre o vídeo do Travolta, minha tendência (como homem) foi direcionar meu olhar para a garota que não dança pior e nem melhor que Travolta; dança igual, excetuando pelos pés desnudos e as chacoalhadas de cabeça. Mas ela é mulher, e pode chacoalhar à vontade.

    Acho que dançar ou não, não tem relação com ser durão ou não. Creio que dançar seja simplesmente saber ou não saber, em virtude do interesse de cada homem.
    Até meus 18 anos eu corava só de ser chamado pra dançar numa festa; e quando tentava a vergonha era evidente.

    Resolvi vencer a timidez e comecei a frequentar bailes; aprendi a dançar nas noites santistas. Em menos de 2 anos já dava aulas (inclusive para terceira idade) e dançava profissionalmente para uma banda.

    Agora chega de confissões… acho que exagerei na dose de vinho 🙂

    • Fabio Hernandez Says:

      putz, vc tem que postar um vídeo seu dançando, RMG.

      • R. M. Gonçalves Says:

        heheh…
        Fabio, gostaria de tê-lo para postar aqui, mas infelizmente só tenho essas imagens em minhas recordações.

  12. abuscademimmesmo Says:

    Hey, RMG, vc dança é? hehehe
    Rapaz, que passado mais eclético o seu!

    Parabéns

  13. R. M. Gonçalves Says:

    Ainda em tempo, dois estilos de tango:

    SENSUAL:

    Ou:

    DIVERTIDO:

  14. Nicky Says:

    Vamos lá, sobre a dança:

    se vc dança pra se exibir, como no segundo vídeo que o Robson mandou, você é ridículo e merece quebrar o pé.

    se vc dança porque gosta de dançar, além disso te ajudar a pegar mulher pra caramba, é comida pra alma.

    Pra quem gosta de dançar, Fabito, o prazer é comparável ao prazer que vc sente ao ler Greene.

    Durões também não choram. Não é mesmo, Marcelo Dourado?

    Não tem nada mais sexy do que um homem que faz o que gosta de fazer! Seja lá o que for… Dançando tango, lendo Greene debaixo de uma árvore, jogando poker com o diabo!

    E você não é feminista.
    Não mesmo!

    No máximo você gosta MUITO de mulher, hahaha.

    Beijos

  15. latrova Says:

    Vamos por partes:

    1. Homem não precisa ser um pé de valsa. Mas saber dois pra lá e dois prá cá já tá sensacional. Se souber dançar ótimo, mas não é fundamental.

    2. Não entendi Fábio. Se todos os homens forem machos pra caramba e não dançarem que faremos com as valsas, com os tangos, com os forrós e o vanerão? Com quem dançaremos? Mulher com mulher?

    3. Concordo com a Nick: FH não é feminista. É machista, mas não chega a ser misógino. É igual a maioria dos homens e se comporta de acordo com espírito do tempo: Ama as mulheres, mas só enquanto elas forem agradáveis ao olhar.

    4. Eu achei o livro do Norman Mailler confuso. Foi difícil acompanhar

    5. Robson, vc ainda dança? Se apresenta em algum lugar?

    • Nicky Says:

      Woah, wait!

      Você fala como se o contrário de feminista fosse machista.

      Não acho FH machista, só acho que ele não tem nada de feminista…
      E aliás, ainda bem.

      Feministas são chatos/as pra caramba!

      • latrova Says:

        Calma!

        Feminismo não é chato. Quando se vai além do clichê é muito bacana conhecer, estudar e teorizar sobre a desigualdade de gêneros.

        E eu concordo com você que feminismo não é o contrário de machismo. Aliás no final das contas, esses delimitações esses “ismos” é que são chatos pra caramba e torna o mundo tão intolerante. No mundo ideal de Camila Latrova, pessoas seriam apenas pessoas.

        Mas como eu disse, é o espirito do tempo. Muitas vezes somos machistas, somos feministas, (se duvidar ao mesmo tempo) e tudo ok. Cada um com o seu cada um. Foi apenas uma observação ao FH, não uma crítica. Sou fã e leitora do Homem Sincero do jeitinho que ele é.

    • R. M. Gonçalves Says:

      Não mais, Camila… meus tempos de palco se foram… substituídos por outros prazeres, principalmente os do mundo das letras.

  16. Stadtlander Says:

    O teu blog de poker tem um bom conte?do est?s a trabalhar bem, mas h? sempre tanto para falar acerca de Poker! o meu blog de Poker n?o ? t?o bom como o teu mas de qualquer forma passa l? em http://www.bestpokernodepositbonus.blogspot.com/ e depois deixa tamb?m um coment?rio com a tua opini?o pois o meu ? bem mais simples fala apenas de ofertas de b?nus de Poker sem dep?sito!
    Parab?ns e continua com o bom trabalho!

  17. Anônimo Famoso Says:

    Também acho feio pra caramba ver homem dançando, e até concordo que “quanto mais dança, menos virilidade aparenta”. rs Mas não sei, dependendo da dança e do gênero musical, a dança pode ser um ótimo aliado na conquista de uma mulher. Aqui no Ceará, por exemplo, homens que sabem dançar forró como cavaleiro mesmo, têm notórias vantagens numa festa. E dá pra dançar forró com um certo charme, sem reduzir a masculinidade, essas coisas. Abraços.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: