“Nada pode deixar a mulher mais agressiva do que a própria natureza, Hernandez!”


RECEBO UM telefonema de Thunder, meu amigo. Sei que é ele na primeira palavra, porque vem no tom engrolado de quem tomou um pouco mais que o razoável de uísque. É um clássico de Thunder. Ele me trata como Hernandez. Faz um certo tempo que não o vejo. Na última vez, ele estava como uma barba hemingwayana que lhe dava um ar intelectual e quase levava o interlocutor a entrevistá-lo sobre detalhes de Por Quem Os Sinos Dobram.

“Você não sabe o que li, Hernandez”. ele me diz. Não é muito fácil entender Thunder quando bebe, o que significa que não é fácil entendê-lo quase sempre. É um dos últimos jornalistas da era romântica, para os quais o bar era uma extensão da redação e da própria vida.

“Hmmm”, respondo e entro num regime de concentração total para captar suas palavras quase ininteligíveis. Dou uma pausa na Hypemachine, na qual ouvia Gil cantando Three Little Birds, de Bob Marley. Vai dar tudo certo, diz a música. Não se preocupe. Ela pode ter um efeito calmante se você cantá-la interiormente compenetrado. Lembro de uma cena, num documentário sobre Marley, em que a multidão na Jamaica acompanhava Three Little Birds, que tocava num aparelho de som. Era o funeral dele, e as pessoas cantavam e dançavam Three Little Birds num espetáculo de magnética beleza e invencível esperança.

“Vi um artigo sobre aquele tema que você citou outro dia. FGM”, disse Thunder.

“Hmmmm”.

“Sabe o que dizia?”

“Hmmm.”

“Que a mulher sem clitóris fica mais agressiva.”

Era uma pesquisa que tinha sido feita na África, ele me conta. É lá que se pratica mais a FGM, a mutilação feminina do órgão genital. Chamam, falaciosamente, de circuncisão feminina, mas o verdadeiro equivalente seria a castração do homem, transformado num eunuco igual aos que circulavam nos haréns dos sultões.

“Hmmm.”

“Hernandez.”

“Hmmm.”

“Isso eu acho imposível. Deixar a mulher mais agressiva.”

Uma namorada de Thunder certa vez destruiu a porta de um carro que ele adorava a pontapés, numa crise de ciúme. Thunder, lembro, pagou um bom dinheiro para aquela namorada fazer análise. Mas não adiantou. Terminaram e foi ele quem teve que recorrer a um terapeuta.

“A FGM é culpada de muita coisa”, ele diz, engroladamente. “É um crime matar a possibilidade de prazer no sexo. A vida já é muito dura, Hernandez. Se a gente não pode ao mesmo gemer de vez em quando fica impossível.”

“Hmmm.”

“Mas nada pode deixar uma bxxxxx  mais agressiva do que a natureza. Nem a FGM.”

Certas palavras de Thunder não podem ser impressas.

“Hmmm.”

“Hernandez. Mulher que não é agressiva não é mulher. É drag queen.”

A conversa vai seguir desgovernada, como acontece quando Thunder está alcoolizado. Provavelmente ele vai chorar em algum momento e me dizer que posso sempre contar com ele, “meu irmão”. Vou dizer “hmmm” durante o papo e desligar feliz por ter ouvido meu amigo Thunder.

21 Respostas to ““Nada pode deixar a mulher mais agressiva do que a própria natureza, Hernandez!””

  1. Karina Says:

    Hum…

  2. Patricia Lerbarch Says:

    humm… muito bonzinho esse seu amigo, se eu disser hum mais de três vezes seguidas em qualquer conversa com minhas amigas, elas me matam… humm

  3. Grace Olsson Says:

    Hernandez, agressiva, como?”Que a mulher sem clitóris fica mais agressiva.”
    Olha, eu tenho uma amiga, somaliana, e que teve o clitóris extraido. Ela nao tem nada de agressiva.
    Eu tive o primeiro contato com Faduma(esse é o nome dela), em 2006. Elöa fugiu de Mogadischu, 12 anos atrás, para nao casar. primeiro, por que nao gostava do rapaz e segundo por que tinha medo do s exo.
    Em agosto do ano passado, ela me ligou.Teve gêmeos, com o homem que ela escolheu. E nas conversas que tivemos até hoje e que ela, escancara para mim, segundo ela, na cama, sim, ELA É AGRESSIVA.Como qualquer mulher.
    mas, no dia a dia, ela é um anjo de candura.
    Na verdade, todas as mulheres que se submeteram a essa calamidade, sao mulheres calmas.EStudo com duas e elas me falam.
    Dias felizes

  4. Nicky Says:

    “Hernandez. Mulher que não é agressiva não é mulher. É drag queen.”

    Com toda e absoluta certeza!
    rs

  5. Anarcoplayba Says:

    Biblicamente todos os demônios nasceram de uma mulher desprezada.

    Pense nisso.

    • M Oliveira Says:

      ‘hum… Hernandez!’

      Que sensação de texto acabado no meio. Intensional? Ou a vírgula no final foi só uma anunciação de que continuará no próximo post?

      Impressão a parte, preciso concordar com o Thunder “mulher que não é agressiva não é mulher” e nós as amamos assim. Mas preciso discordar do Anarco, todos os demônios se fizeram presentes pela falta de orientação do homem a sua mulher. O que é levemente diferente de desprezo.

      E vamos falar sério que homem não cede aos encantos de uma mulher oferecendo um copo de coca gelada (nescau ou uma maçã, como preferir) no momento certo e na hora certa?!

      abraços

  6. Uila Gabriela Says:

    Esse seu amigo Thunder diz algumas verdade, mesmo que alcoolizado 🙂

    rsrs

  7. Camila Says:

    Mais agressivas que os homens? Acho quem é mutilada, só lhes resta a resignação.

  8. Fabio Hernandez Says:

    Um barato o mandarim.
    Eu te amo, transliterado, é assim: uó ai ni.
    Oi, assim: nirrau.
    Como nescau.

  9. R. M. Gonçalves Says:

    Fabio Hernandez em sua essência mais literária… que prazer em ler-te!
    Que a magia da amizade nunca se ausente do digitar de seus dedos rebeldes! Abs…

  10. Petite Poupée Says:

    Gostei Fábio, suuutiiiilllll

  11. Alice Barros Says:

    kkkkkk Somos agressivas. É parte da natureza da mulher. Todos os dias escuto do meu pai (casado a 26 anos com um ótimo exemplar da mulher agressiva e pai de 2 aprendizes da agressividade): “Mulher que é mansinha demais, não presta.” Adoro ouvir isso do meu pai!
    E concordo! Essas mulheres muito boazinhas, que graça tem? Agressividade é ótimo, mas violência (a ponto de quebrar porta do carro a pontapés) é exagero.
    Meu Dad F sempre me agrada com seus textos.

  12. Srta. O Says:

    FH, coloque mais cartas! Adoramos nos deliciar com as desventuras amorosas..

  13. Helyne Says:

    Hummmm, acho que a rotina e a vida que a mulher se submete por conta dos “caprichos” da sociedade, tem levados as mulheres a ter esse estresse todo, entretanto não são todas as mulheres que querem atingir os padrões culturais(falo dos costumes brasileiros), acho tbm que quando elas agem assim é porque precisam que seus sentimentos sejam levados á sério, pq sinceramente, a mulher sente tudo com mais intensidade que o homem(não todos, há homens sensíveis), amor, dor, alegria, tristeza, raiva, susto, o fim de um relacionamento, o início de um, e por aí vai.
    Beijos

  14. Thalles Says:

    Genial..Fabio

  15. Pê Sousa Says:

    Às vezes olhando para a minha e vendo como em muitas ocasiões ela “solta fogo pelas ventas” eu penso: o que me faria ser tão louco por esta mulher? Agora FH, lendo seu post, encontrei a resposta.

    Por acado vc é profeta, do tipo Nostradamus?

    Ab.

  16. Taís Says:

    Adorei!!!
    Ainda mais a parte da mulher agressiva…
    “Hernandez. Mulher que não é agressiva não é mulher. É drag queen.”
    T.

  17. Ana Paula Fernandes Says:

    “Mulher que não é agressiva não é mulher. É drag queen.”

    Genial! Cai na gargalhada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: