Você é você


Aristóteles falava do caminho do meio. Nem ser covarde e nem ser irresponsável. Nem ser agitado e nem ser preguiçoso. Assim por diante. Penso nas relações amorosas. A virtude, aí, também está no meio. Nem dar tudo, nem dar nada. Um casal deve dividir alegrias, angústias, posses, orgasmos e até peixinhos no aquário. Mas ninguém deve renunciar a ser o que é. Antes de sermos maridos, namorados, amásios ou o que for, somos nós mesmos. Com nossos pequenos gostos, nossos pequenos (ou grandes) vícios e virtudes. Quando deixamos de ser nós mesmos para agradar alguém, não somos mais nada. Trair a si própria é a mais abjeta das traições.

8 Respostas to “Você é você”

  1. Marcelo Says:

    Caro Fábio, se me permite gostaria de chamar a sua atenção para um ponto importante sobre o artigo. Sua colocação em “sermos nós mesmos sempre” é perfeita! No entanto, quando cita que: “Um casal deve dividir alegrias, angústias, posses, orgasmos …” há, na minha visão, um grande problema aí. Um casal que “dividi” não é um casal inteiro pois ao invés de compartilhar, de somar, ele separa, acaba criando trincheiras que os remetem a uma guerra de mentiras necessárias para conseguir chegar ao ponto de cada um ser ele mesmo. Portanto, gostaria de somar ao seu valioso conhecimento que um casal nunca deve “dividir” nada, mas sim, “somar” para que a verdade de cada um possa ser exposta de subtração da liberdade de ser.
    parabéns pelos textos e forte abraço!

  2. Julia Says:

    Grande Fábio, deve ser por isso que os fins justificam os meios…

    Beijos,
    Julia

  3. Reila Says:

    Se procuramos saber , quem realmente somos, nossas possibilidades, limites e os verdadeiros principios, seria muito mais facíl encarar as coisas como elas realmente são.
    As pessoas nao são perfeitas e se quisermos viver em harmonia, devemos sempre nos lembrar disso e nao tentar mudar o que Não se pode…. nós mesmos.
    Auto-conhecimento e valorização de si é a chave para lidarmos com todos .
    Me veio uma frase na mente agora:” As circunstancias não fazem voce elas revelam voce”…. desculpe nao lembro o nome do autor.
    bjo

  4. Anónimo Says:

    Prezado Fábio, parabens pelos textos, de certa forma eles fazem meus dias melhores. Com certeza se não soubermos quem somos e o que queremos, como vamos conviver com os outros. Concordo também com o Marcelo, devemos em lugar de “dividir”, partilhar nossa vida, aí então todos terão um pouco de cada e a soma será um vivente melhor, mas sempre tendo o cuidado de conservar nossa essência. Um grande abraço.

  5. Anónimo Says:

    Ser inteiro e verdadeiro numa relação a dois é fundamental…e um grande desafio! Conviver é uma arte!

  6. Deh Says:

    Sim…”seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito”.

  7. Ana Claudia Says:

    Visitei pela primeira vez seu sua página e me senti atraída pelo conteúdo encontrado,parabéns pelo comentário aprendendo pra colocar em prática,me tornar uma mulher mais interessante e acertar quando encontrar um carinha especial.
    Valeu sucesso até mais!

  8. Rosi Says:

    Precisamos nos amar primeiro, para depois aprender a amar o outro, só assim, podemos evitar relações tóxicas, que não cultivam amor, companherismo, cumplicidade e respieto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: